Cientistas criam nave capaz de se aproximar do Sol e obter imagens detalhadas

Cientistas projetaram uma nave com capacidade de sobrevoar próximo ao Sol e registrar imagens mais detalhadas. A nave de origem europeia tem a capacidade de orbitar mais próximo do Sol do que qualquer outra já criada pelo homem. Conhecida como sonda Solar Orbiter, a nave deverá orbitar o planeta Mercúrio, sendo esse o ponto mais próximo que a sonda chegará do Sol. Os cientistas acreditam que essa aproximação é o suficiente para obter imagens mais detalhadas da atividade solar.

O Sol segue um ciclo solar que vale 11 anos aqui na Terra. Esse ciclo e outros fenômenos, como o vento solar (rajadas de partículas vindas do Sol), são objetos de estudo que poderão ser compreendidos melhor com a capacidade das imagens mais detalhadas. Por décadas, o vento solar tem interferido na comunicação de rádio entre os astronautas, além de interferir na comunicação de satélites, provocar interferência na comunicação em solo e provocar curto circuito em redes elétricas. Esse é um dos principais fenômenos que os cientistas pretendem compreender melhor como a obtenção de mais imagens detalhadas do Sol.

“Estamos em busca de saber sobre esses e outros fenômenos que ocorrem no Sol, não para somente acumular conhecimento sobre nossa estrela, mas para sermos eficientes e capazes de nos planejarmos para uma possível tempestade solar de grandes proporções. Podemos fazer isso se conseguirmos antecipar uma tempestade solar antes que ela atinja os satélites em órbita da Terra, fazendo com que os astronautas não permaneçam na estação espacial ao decorrer de uma tempestade”, diz o cientista da ESA (Agência Espacial Europeia), Daniel Müller.

A nova sonda foi projetada e construída no Reino Unido. A empresa responsável pela construção da nave é a Airbus. Foram investidos mais de 220 milhões de euros neste projeto, algo em torno de R$ 1 bilhão. Em 2018, a nave já estava sendo testada para uma avaliação prévia de suas capacidades. O local dos testes foi a instalação da IABG em Ottobrunn, localizada na Alemanha. Nesta bateria de testes realizados no ano passado, a sonda cumpriu com o esperado. A sonda será acoplada ao foguete Atlas que será lançado com destino ao Sol em fevereiro de 2020, mas a sonda permanecerá na órbita de Mercúrio por um longo período. As notícias sobre a nova sonda foram divulgadas em outubro de 2019.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *